quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Pausa em Madrid

Madrid é o meu próximo destino! Solto as amarras e parto por quatro dias para outro cais. Passar lá o Pão-por-Deus, esperando que alguém por cá guarde umas doçuras para mim. Palmilhar as ruas madrilenas, que já não vejo há nove meses e de que tenho infinita saudade. Sim, 'talvez se chame saudade' aquilo que sinto quando penso na melodia das vozes castelhanas, na alegria das noites em bares, a 'tomar una copa' como no Montes, do frenesim de museu em museu, querendo ver toda a arte e todas as artes. Do pequeno-almoço a tarte de 'membrillo' e de comer 'yuca' num bar mexicano, de apanhar sol no Retiro, para descansar de tanto andar. Saudades das tapas todas, da Plaza Mayor e dos seus artistas, do Vermouth 'de grifo' no 'Anciano rey de los vinos' perto da palácio real, das compras em Chueca, do chocolate quente com churros em San Ginés a acabar a noite, das perdizes do Botín e do resto que é sempre novidade, sempre bom... Mas uma certeza: a tristeza de ter de voltar...




Bebiendo y charlando
riendo y bailando,
bailando y bailando,
va pasando el tiempo
no hay nada como las noches de verano,
no hay nada como las ganas que te tengo.
Noches de Siroco, terracita Antón Martín,
y ese bar de Tirso que te gusta tanto a ti,
por la espina dorsal de la gran vía
derrapa una sirena de la policía
Y qué gusto da estar enamorado
y pasear contigo del brazo.
Traigo rosas rojas para ti,
eres mi rincón favorito de Madrid.

2 comentários:

Mad disse...

Garganeiros, volto a dizer!

Sofia disse...

LOL! Se tivesse a tua morada tinha mandado um postalito... assim ficas com os meus recuerdos, se tiveres paciência para ler tamanho testamento!

beijinhos