quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Provérbios em Janeiro...

(Janeiro, do Livro das Muito Ricas Horas do Duque de Berry)
Hoje fui tomar café com a M., ela que até há bem pouco tempo estava sempre a dizer provérbios e a invocar a Nossa Senhora não-sei-das-quantas. Foi por causa dela que me lembrei de trazer aqui um pouco de cultura popular...


Comer laranjas em Janeiro é dar que fazer ao coveiro. Comer só tangerinas e beber só suminho acabado de espremer!

Em Janeiro sobe ao outeiro; se vires verdejar, põe-te a chorar, se vires nevar, põe-te a cantar. Há dois anos nevou e que bem que cantámos!

Em Janeiro, cada Ovelha com seu Cordeiro. Terei de mudar de apelido?

Em Janeiro, um Porco ao sol e outro ao fumeiro. Sandy, para quando uma matança?


Janeiro fora, cresce uma hora. Os dias começam a crescer... até à semana em que até sexta-feira tem pôr-do-sol!

Janeiro geoso e Fevereiro chuvoso fazem o ano formoso. Se assim for, por mim, pode até nevar...

Janeiro molhado, se não cria o pão, cria o gado. Não gosto de chuva... mas um bom bife...

Luar de Janeiro não tem parceiro; mas lá vem o de Agosto que lhe dá no rosto. Sim, era 31 de Julho, mas já passava da meia noite!

Não há luar como o de Janeiro nem amor como o primeiro. Como os primeiros, diria!

O mês de Agosto será gaiteiro, se for bonito o 1º de Janeiro. Não foi bonito, foi lindo! Gaiteiro, gosto, desde que não seja velho!

Pintainho de Janeiro vai com a mãe ao poleiro. Pinto não, codorniz!

Seda em Janeiro, ou fantasia ou falta de dinheiro. Depois do Natal, só compras na loja dos trezentos.

Vinho verde em Janeiro é mortalha no telheiro. Nada disso, em Janeiro só champanhe!


Sapato branco em Janeiro é sinal de pouco dinheiro. E o que faço às bailarinas brancas que comprei nos saldos?

8 comentários:

Sammia disse...

Olá flor!
Quanto provérbio tem tua terra! Aqui não se fala de nenhum, não que eu saiba. Sei bem pouco :/
Mas veja quanto ao que me perguntou: Faça anos em Agosto. Este ano seram...bem...mais uns vinte e poucos hahaha :)))
Beijos e flores.

Sammia disse...

PS: Não pude evitar de compartilhar contigo um segredo em teu micro conto anterior. Deu me ao coração. Te agradeço.

Sofia disse...

Sammia:

Ah boa... fiquei com ideia que tinhas feito anos no outro dia! Sabes, nem sempre falamos a mesma língua... ;)

Quanto aos provérbios são muitos mesmo... a ver se faço uma destas todos os meses! Lembra-me tanto a terra onde passei a minha infância e as pessoas mais velhas falavam sempre com provérbios! É engraçado e alguns até têm a sua razão... a do sapato branco é que não estou a ver qual é!

beijinhos

Mad disse...

Gira a ideia. Havia lá em casa um caderninho das minhas tias onde se escreviam provérbios e dizeres. Pergunta à Ana por ele, porque, com todas as probabilidades (LOL), está com ela.

Mad disse...

E onde está "a minha coisa linda"? Não é esta, pois não? Ou é, e já estou a fazer figura de ursa?

Sofia disse...

Já vi que a mana fica sempre com essas preciosidades... no outro dia também era alguma coisa assim! Se ela o tiver tenho de ver isso... Acho que vou passar a fazer todos os meses, assim para quando estiver sem ideias!

beijinhos
p.s. Tens-me em boa conta, se era isto que julgavas que eu ia pôr para os 'pombinhos'! Raio de ideia...

Sandy disse...

Olá!
Gostei da onda de provérbios!
Em relação ao porco, de preferência ao sol e quando for fica prometida a orelha e o rabo(?) para ti!

Beijinhos

Sofia disse...

Ainda bem... para a matança não mer ofereço que a essa hora devo estar a dormir, mas para a festa podem contar comigo, já sabem! Vejam lá é se avisam o menino Pedro para não levar a roupa nova que eu dei!

beijinhos e até logo