quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Desencontros e reencontros...

Um 'pedido de desculpas' com 4 anos de atraso!



A vida vai correndo ao sabor das marés e das tempestades. Crescemos, engordamos e emagrecemos ou ficamos na mesma. Em cada dia, somos nós próprios e um novo nós que se renova. Desejos e sonhos desenham-se na pele e nas artérias! Há quem passe por nós e nos faça sorrir muitas tardes, muitas manhãs, muitas vezes, entre dois olhares cúmplices, nunca verdadeiramente explicados. Um dia, na encruzilhada, os olhares separam-se! Cada um segue o seu espaço e juntos percorrem o mesmo tempo! O mundo é pequeno, uma varanda à beira-mar... por isso, a meio caminho, lá nos encontramos outra vez - que bons são os reencontros!

Nota: Ao meu reencontro com o VV! Dedico-te esta música, porque foi a primeira de muitas que me escreveste nas nossas cartas!

5 comentários:

Anónimo disse...

Comovido, surpreendido e sem metade do teu jeito natural para escrever sobre algo instantaneamente, agradeço-te muitíssimo, não pelo pedido de desculpas (por achar que não tens de pedir), mas pelo reencontro que tão especialmente soubeste marcar.
Não estava nada à espera de ficar marcado por ti esta noite; mais uma vez aconteceu, e ainda bem.
Obrigado!

VV

miguel disse...

A Ana fez referência no seu blogue à eleição da mais bela palavra do mundo. SAUDADE foi uma delas. eu acho que DESCULPA ( enquanto pedido)é a palavra mais bela e subversiva da língua portuguesa. É uma pena ser confundida com humilhação . É bom que nos habituemos a dizê-la e repeti-la todos os dias.

Sofia disse...

VV, à falta de jeito eu chamaria falta de treino! Não te parece? O pedido de desculpas é merecido... ainda para mais depois de tanto tempo... e como tu bem soubeste lembrar - na altura doeu! Gostei de te reencontrar e espero continuar a ver-te por aí, na mesma, apenas mais crescido! beijinhos

Miguel, adorei esse concurso! Mas tens razão quando falas na palavra DESCULPA. Eu sou capaz de dizê-la e de ser sincera ao fazê-lo. Sabes, não sou velha, mas essa foi uma das coisas que já aprendi! ;)
Aqui há dois anos nunca pedia... orgulhosa como sou...
Mas não custa nada e há 'tus' que merecem ouvir isso. O meu pai dizia sempre:
- Pede desculpa e dá beijinho!

Aprendi com ele e ainda hoje dou beijinhos quando peço desculpa! Às vezes têm de ser muitos, quando das asneiras são grandes! Mas nada de humilhação, pelo contrário, é o saber recomeçar, passar por cima, assumir o erro... e isso, também é crescer!

beijinhos

Nota: tenho ideia que há alguém que vai gostar de ler esta dos pedidos de desculpa! ;)

av disse...

Concordo, Miguel: "Desculpa" é uma daquelas palavras mágicas e preciosas, porque abre portas, braços e sorrisos por um preço sempre baixo, comparativamente ao resultado. Muitos problemas se resolveriam num instante se as pessoas aprendessem a dizer esta palavra sem se sentirem diminuídas... ela desarma, de imediato, os mais enquistados argumentos. Sobretudo se for acompanhada de beijinhos, como diz a Sofia.

E os reencontros são, seguramente, das melhores coisas que nos podem acontecer na vida.

Beijos, Sofia.

Sofia disse...

Querida amiga, há quanto tempo não aparecias neste cais? Já viste o teu amigo Aznavour ali em baixo? Posso fazer inveja? Já tenho bilhetes para o concerto...

Pedir não custa nada, o custa, às vezes, é sentir esse pedido! Mas a verdade é que não custa nada... A receita é simples: deixar que o pedido venha do coração, depois deitar-lhe uma mão cheia de sinceridade, adoçar com um sorriso e pozinhos de perlimpimpim (brilhozinho nos olhos!)... levar ao colo e encher de beijos! NOTA: não aplicar estas quantidades em todos os casos!

Que te parece esta receita?

beijinhos