segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Micronarrativa (VIII)


O Beijo, de Constantin Brancusi, em 1910


É em ti que penso quando chega a hora de sonhar e acabo por sonhar connosco. Lembro com a inspiração por entre suspiros, o toque do teu cabelo macio que quando deslizava a meu lado, fazia arrepios. É a tua pele morena que se estrelaça entre os meus sonhos de marés vivas, e os teus olhos azuis que me iluminam o caminho do sonho. Vem ter comigo, mesmo que seja só em pensamento. Abraça-te a mim. Senta-me a teu colo e deixa-nos ser madrugada.

6 comentários:

Nostálgica disse...

Mais do que em pensamento, se nos sentirmos mesmo assim ainda é melhor.

um beijinho.

Sofia disse...

Acredite que sim...
Obrigada pela visita!
Um beijinho

Mad disse...

...

SF disse...

Este blog está cada vez melhor! Ou TU é que estás... :)

Sofia disse...

Mad. Parabéns... o teu comentário foi o mais original... Não sei se o percebo bem, mas deixo isso a cargo da minha imaginação...

beijinhos

SF... estou como o vinho do porto... com a idade... LOL estava a brincar, obrigada pelas palavras!
beijinhos

SF disse...

É verdade, sim senhora! Tudo o que é do Porto... é TOP! :)