quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Micro-narrativa (VI)

Sea serpents IV (detail), Gustav Klimt


Quero-te como quem se quer a quem se ama. Nas madrugadas em que te vais depois de nós, fica comigo o que restou de ti – teu cheiro, o calor na cama e parece que ainda sinto as tuas mãos percorrendo o meu corpo. Na cama fico apenas eu, para lá de uma porta fechada de mansinho para que doa menos a tua partida, e ainda os vestígios de um beijo doce no rosto que já dorme:

- Promete-me que para a próxima vais ficar para amanhã!

7 comentários:

Ana Caroline disse...

lindooo,
serio ,achei muito bom.

Sofia disse...

Ainda bem que gostou, obrigada por esta visita! Já lá passo no dinstante! beijinhos e volte sempre

av disse...

Levo o Klimt, para juntar a uma música bonita...
beijinhos

M. disse...

lindo lindo. íntimo. simples. lindo.

Sofia disse...

Av, para ti um sorriso e aquele piscar do olho! LOL... eu não aprendo nunca... Mas daqui podes levar o que quiseres... Acabaste de me dar uma ideia... Tenho uma surpresa para ti, depois! É já um começo...

M. ainda bem que a menina gostou! Vá lá põe-te boa e olha, quando a tua mãe fizer arroz doce convida-me, sim?

beijinhos às duas

Cleopatra disse...

Oh Sofia!!!:(
Não o deixes partir!!
Ai..eu não deixava!!:))
Lindo!!!

Um beijinho
Cleo

Sofia disse...

Cleo, descansa que eu não deixo... Olha quem!
beijinhos