segunda-feira, 3 de março de 2008

Nem é pedir muito...

A minha vida não tem sido como a canta a Bethânia, porque não tenho andado sozinha e quase tudo o que faço me dá prazer... a felicidade espeita em cada sorriso, em cada café, em cada almoço ou jantar, em cada dança, em cada passeio. Mas...

Eu queria ter na vida simplesmente
Um lugar de mato verde prá plantar e prá colher
Ter uma casinha branca de varanda
Um quintal e uma janela para ver o sol nascer

3 comentários:

Teresa disse...

E eu respondo-te com versos de um dos mais obcecantes poemas de Álvaro de Campos (Passagem das Horas:

(...) Ter um lugar na vida, ter um destino entre os homens,
Ter uma obra, uma força, uma vontade, uma horta,
Uma razão para descansar, uma necessidade de me distrair,
Uma coisa vinda directamente da natureza para mim.


Uma coisa vinda directamente da natureza para mim...

Beijo grande.

Sofia disse...

Ai Teresa, tu tens sempre resposta para tudo e, além disso, boas! Tenho aprendido imenso contigo, porque fazes comentários de grande qualidade.

Sabes que eu acho que Pessoa, Campos, Caeiro, Reis... eles têm sempre resposta para tudo... a poesia é sempre uma boa resposta! E eu adorei a tua...

beijinhos

menina do vento disse...

Parabéns pelo Blog! Obrigada pela partilha da grande Maria Bethania