quarta-feira, 16 de abril de 2008

À beira de um ataque de nervos...

Hoje não quero o instante de agora, mas o que vem a seguir...

Boca de riso escarlate
E de sorriso de rir...
Meu coração bate, bate,
Bate de te ver e ouvir.
(Quadra escrita por Fernando Pessoa e agrupada póstumamente, em 1965, como Quadras ao Gosto Popular)

3 comentários:

Sammia disse...

Tomara que melhore este dia...

Como está mamãe?

Um beijo

Sofia disse...

Estava ansiosa, mas agora descansada... Beijinhos!

Huckleberry Friend disse...

...de te ver e ouvir.

Foi isso mesmo e foi bom. Dois risos escarlates, mil sorrisos de rir, dois corações a tentar acompanhar o ritmo louco de 162 batidas por minuto, que nos vem de dentro. Beijinhos, amor.