segunda-feira, 28 de abril de 2008

Contagem decrescente... 3

Matisse, Janela aberta

Contagem decrescente para mais quatro dias de férias!

Mal posso esperar pela hora de saída, pelo fechar da porta da Biblioteca, na quarta-feira. De rodar a chave e de a guardar, de dizer adeus aos livros que ficarão, por certo, a conversar! Hoje, que ando em desarrumações de umas prateleiras, quero deixá-los no sítio, na minha hora de partir, para que não possam fugir. Para estes dias pouco mais me apetece do que poesias, músicas e um sol que quase parece de Junho, só faltam os jacarandás!

De janela aberta aos murmúrios da cidade e à leve brisa que ainda corre, deixo-me levar pelas palavras que guardo, esperando o depois de amanhã! Hoje, uma poesia que anda aqui a navegar na minha cabeça, de um lado para o outro, passeando entre o ser alegre e o ser triste!

EU ESCREVI UM POEMA TRISTE

Eu escrevi um poema triste
E belo, apenas da sua tristeza.
Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do Tempo,
Que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza...
Nem importa, ao velho Tempo,
Que sejas fiel ou infiel...
Eu fico, junto à correnteza,
Olhando as horas tão breves...
E das cartas que me escreves
Faço barcos de papel!


Mario Quintana - A Cor do Invisível

3 comentários:

JG disse...

Lá vai ela mais o Pedro mais o que a gente sabe para o Baleal.
Sortuda!!!
Boas férias e aproveita para passear ao pé do mar. É do que mais tenho saudade da minha terra natal: o mar ali ao pé.

Beijo

Cleopatra disse...

Para mim a contagem decrescente é ainda mais acentuada!!
Aiiii como me vai saber bem...
Espero que a ti também!!!
Beijinho grande e barrigudo linda!!!:)
Cleo

Sofia disse...

Pois também irei para terras de mar, mas não para o Baleal!!! Esse foi o destino da semana passada... vou para o sul, mas dou uns passeios por ti à beira-mar!

beijinhos

Cleo, acredito que para ti a contagem decrescente custe mais! Surpresas!

beijinhos e bons romances