sexta-feira, 27 de junho de 2008

Férias

Chegaram as férias...

Se eu voltasse a nascer, e
as minhas mãos me ensinassem o caminho
que vai do coração ao mundo, e
os meus olhos me abrissem o círculo
que o mar desenha no horizonte,
e o meu nariz respirasse a luz que a manhã
solta de dentro da névoa, e os meus lábios
pedissem o pão de estrelas que as aves
trocam entre si, e os meus passos me conduzissem
para onde ninguém precisa de voltar,
o tecido da minha vida seria transparente
como o vidro da janela que não abro,
o fio que vou puxando seria eterno
como os números que contam os dias de um deus,
a tesoura da noite ficaria na caixa
que não precisei de abrir. Se eu voltasse
a nascer, e as velas do sonho me envolvessem
com o linho do seu vento.
Viagem, Nuno Júdice
Volto dia 6 de Julho

13 comentários:

João Paulo Cardoso disse...

Que sejam umas grandes férias.

Depois traz-me uma daquelas conchas em leque.

Beijos.

João Paulo Cardoso disse...

Ah!
E parabéns pelos 23 aninhos!

RAA disse...

Boa praia! Boas férias!

Mateso disse...

Olá conterrânea só que de 54...
Bj

Mateso disse...

Os meus parabéns e um ramalhete de coisas boas.
Beijinho.

Mário disse...

You'll remember me when the west wind moves
Upon the fields of barley
You'll forget the sun in his jealous sky
As we walk in the fields of gold

So she took her love
For to gaze awhile
Upon the fields of barley
In his arms she fell as her hair came down
Among the fields of gold

Will you stay with me, will you be my love
Among the fields of barley
We'll forget the sun in his jealous sky
As we lie in the fields of gold

See the west wind move like a lover so
Upon the fields of barley
Feel her body rise when you kiss her mouth
Among the fields of gold
I never made promises lightly
And there have been some that I've broken
But I swear in the days still left
We'll walk in the fields of gold
We'll walk in the fields of gold

Many years have passed since those summer days
Among the fields of barley
See the children run as the sun goes down
Among the fields of gold
You'll remember me when the west wind moves
Upon the fields of barley
You can tell the sun in his jealous sky
When we walked in the fields of gold

Mário disse...

Sofia
Vive estes versos do String como se fossem uma última mensagem.
Sortudo que te ama e que merece o teu amor!

Mário disse...

Sting, not String!!!!!

Carlos Barbosa disse...

Que sejam óptimas, as férias.
Parabéns, já agora.

Um beijo

JRL disse...

ora, muito boas férias. um beijinho.

Maria João disse...

Boas férias, aproveita muito... nós ficamos por cá com este bonito poema! :)

Mad disse...

Beijos atrasados (como sempre...) de parabéns. E boas férias. E mais beijos ao (meu) Baleal.

Sonhadora78 disse...

Muitos parabéns agora aqui :) Obrigada pelo convívio :)