quinta-feira, 24 de julho de 2008

Tempo

O tempo perguntou ao tempo, quanto tempo o tempo tem.
O tempo respondeu ao tempo que o tempo tem tanto tempo quanto tempo o tempo tem.
Tempo de chegar e de partir

tempo de ficar, suspender

tempo de sonhar e voar dentro do próprio tempo

tempo de viver... dia, noite, manhã

tempo de agora, de hoje... o instante

tempo de desejo... dar-se ao vento

tempo de anseio... prender a âncora

tempo de silêncio, de solidão... o vazio

tempo de luz... duas mãos dadas

tempo que passa, vem, volta

como as noites de luar

5 comentários:

João Paulo Cardoso disse...

E tempo que se rouba ao tempo para ter tempo de ler coisas assim...

Se tiveres tempo, vai até ao "Eldorado".
A nova casa já foi pré-inaugurada!

Beijos.

MariaV disse...

Uau!
Beijo

ana v. disse...

Tempo de escrever muito bem, Sofs!

Beijinhos

Sophiamar disse...

E não considerei perda de tempo, este que te passei a ler. Gostei.
Voltarei, muito em breve, com mais tempo.

Beijinhos

Sofia K. disse...

Já lá fui JP... espero agora a inauguração...
beijos

Rosa, um beijinho. Estou cheia de saudades tuas!

Aninhas, ainda bem que gostaste... mas olha que não demorou muito tempo a escrever...
beijos

Sophiamar, ainda bem. Volta sempre!
beijinhos